Artigos e Notícias

Projeto Residência em TIC da BRISA

Projeto apoiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, com recursos da Lei nº 8.248, de 23 de outubro de 1991

A BRISA Sociedade para o Desenvolvimento da Tecnologia da Informação vai capacitar nos próximos 2 anos 1.000 estudantes de cursos de tecnologias, graduação e ensino técnico, para se tornarem desenvolvedores de sistemas nas tecnologias mais atuais de informática e comunicações.

Para a implementação deste projeto, a BRISA conta com recursos da Lei de Informática, através de Programa Prioritário do Ministério da Ciência, Tecnologia e inovações – MCTI, coordenado pela Softex.

O projeto será implementado em 5 localidades do Brasil: São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Brasília – DF, Chapecó/SC e Boa Vista/RR.

Para cada uma dessas localidades, a BRISA conta com parceiros que apoiarão nas seguintes atividades, entre outras que se fizerem necessárias durante a execução do projeto:

  • Divulgação do projeto;
  • Ajuda na seleção dos alunos;
  • Disponibilização de espaço físico e infraestrutura para o treinamento presencial;
  • Logística na distribuição e reposição dos equipamentos;
  • Indicação de professores;
  • Identificação da demanda do mercado local para direcionarmos a capacitação para a necessidade da região.

As entidades parceiras são:

  • Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza – CPS/SP;
  • Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável – CIEDS/RJ;
  • Universidade de Brasília – Campus Gama/DF;
  • Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC/SC;
  • Município de Boa Vista - RR.

Para cada localidade serão realizadas 2 turmas, num total de 10 turmas. Cada turma começará com até 100 alunos inscritos, os quais passarão por uma capacitação à distância (em EaD) para nivelamento e avaliação das competências intrínsecas a cada participante.

A etapa de capacitação será formada por cursos à distância de Organização de Computadores, Linguagem e Técnica de Programação, Matemática para Computação, Estatística Aplicada. Ao final da etapa os participantes serão avaliados para medir os conhecimentos adquiridos e as habilidades de resolução de problema, raciocínio lógico e programação de computadores, assim como a habilidade de autoestudo.

Ao final da etapa de capacitação, serão escolhidos os 40 melhores alunos de cada turma que participarão da segunda etapa do curso. A seleção será feita através de uma prova online onde serão avaliados os conhecimentos adquiridos pelo aluno e sua capacidade de resolução de problemas. A etapa de imersão será em formato híbrido – parte presencial e parte online, na qual os alunos receberão desafios para desenvolverem as respectivas soluções.

Os temas dos desafios serão escolhidos de acordo com a demanda das empresas locais de forma a capacitar o jovem para ser rapidamente absorvido pelo mercado de trabalho local. Os temas dos desafios serão criados também a partir da manifestação de interesse das empresas da região.

A explicitação dos desafios e as bases teóricas necessárias para sua resolução serão ministradas presencialmente. A resolução dos desafios pelos alunos será realizada com orientação remota ou presencial (como os alunos preferirem, em função das condições de deslocamento até o ambiente do curso). Na imersão, os grupos definem, sob orientação dos instrutores, um cronograma de trabalho que será acompanhado semanalmente pelos instrutores de cada turma. Os instrutores definirão o calendário de orientação e esclarecimento de dúvidas logo no início da segunda etapa do curso. Os alunos poderão participar presencialmente ou remotamente nos encontros de orientação de cada grupo.

Ao final de cada etapa será atribuído a cada aluno, que concluir os estudos com aproveitamento e frequência, um Certificado comprovando a aquisição dos conhecimentos desenvolvidos na sua turma. O certificado será assinado pela BRISA em parceria com a instituição parceira local.

Para esses 40 alunos selecionados em cada turma serão fornecidos notebooks com todas as ferramentas necessárias para a capacitação e desenvolvimento de programas de computador. Esses 40 alunos selecionados receberão uma bolsa de estudo mensal para poderem se dedicar à capacitação. A manutenção da bolsa é condicionada ao desempenho e comprometimento do aluno.

Ao final da capacitação os 400 alunos estarão aptos a ingressarem no mercado de trabalho como desenvolvedores de soluções de TIC no estado da arte.

MATRICULE-SE JÁ: https://5pqr.short.gy/form